terça-feira, 26 de abril de 2011

Diga não ao papel higiênico: Limpe a bunda com livros!

Estou iniciando aqui esta belíssima campanha cultural em prol de uma finalidade mais digna para o acervo literário e didático de nosso país. Chega de tentativas e incentivos.
Todos sabemos que o brasileiro não gosta de ler, e/ou de fato, não lê mesmo.
Qual seria então a utilidade a ser empregada ao extenso arquivo bibliotecário nacional para a maioria esmagadora de nossa população? Ora, me parece óbvio.
Concordo que alguns de nós até sentiriam falta de alguns tesouros e clássicos inestimáveis, mas vejam só estes dados antes de protestar:
A média de leitura do nosso país é de 4,7 livros por habitante/ano, sendo que, dessa média, apenas 1,3 livros per capita são lidos fora da escola. Ou seja, o brasileiro que não é um estudante ativo lê uma média de um livro por ano! UM LIVROOOOOOO (E eu aposto que tem muito Crepúsculo e auto-ajuda neste meio de campo)! Nestes mesmos dados, observamos ainda que mais de 77 MILHÕES de brasileiros nem sequer ENCOSTARAM num único livro nos últimos três meses. Sabe-se lá Deus qual a porcentagem de pessoas associadas a bibliotecas públicas no país e quantos de nós sentiriam sua falta, caso as de nossas cidades fossem implodidas amanhã.
Alguns meses atrás fui procurar um livro do formidável poeta Gibran Khalil Gibran e pude notar que seu livro "Areia e Espuma" não era emprestado da biblioteca de Mairiporã, meu lar, desde 1989. Mais de 20 anos!
Dá aqui que eu limpo a bunda com ele, pô!
Vejo os ambientalistas se debatendo e discutindo formas de preservar a natureza, e observo aqui um nicho ainda inexplorado. Imagine só quantas árvores seriam salvas? Imagine a quantidade de papel disponível estocado Brasil afora, praticamente nunca utilizado, nunca tocado, nunca lido, nunca apreciado... Que triste.

Creio que este é o momento de uma tomada de decisão! De uma grande virada!
Vamos juntos então! Rumo a um meio ambiente limpo! Uma bunda limpa! E uma mente suja e vazia!

Declaro encerrada esta merda de campanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário